RÁDIO CRISTÃ - 24 HORAS NO AR! - Pedidos de Oração e-mail: teinho@teinho.com, WhatsApp: (75)98194-7808
   
 

O VALOR DO ESTUDO DA BÍBLIA


Texto: Sl. 119.97 – Sl. 119.11-19
irmaoteinho@hotmail.com

OBJETIVO: Mostrar que o estudo da Bíblia é fundamental para conhecermos o Deus do livro e para crescermos espiritualmente.

INTRODUÇÃO: No estudo desta semana, a última do trimestre, refletiremos a respeito da importância do estudo da Bíblia. Muitas pessoas dizem que lêem a Bíblia, alguns já a leram várias vezes. Essa é uma atitude louvável, isso porque, infelizmente, conforme comprovam as pesquisas, a maioria das pessoas não têm o costume de ler o Livro Sagrado, nem mesmo os evangélicos. No intuito de contribuir para a mudança dessa triste realidade, objetivamos, com este estudo, estimular os cristãos ao estudo da Sagrada Escritura. A princípio, mostraremos a relevância do estudo da Bíblia, em seguida, apresentaremos alguns encaminhamentos interpretativos, e, por último, destacaremos seus benefícios para o cristão individualmente, bem como para toda a igreja.

1. A RELEVÂNCIA DO ESTUDO DA BÍBLIA: Alguns cristãos pensam que estudar a Bíblia é apenas tarefa de teólogos e pastores. Esse é um equívoco, o estudo da Bíblia não deve ser visto apenas como uma particularidade dos eruditos. Não apenas os pastores ou professores e alunos de teologia precisam estudar a Bíblia. Deus espera que todos nós nos utilizemos dos recursos necessários para o conhecimento de Sua Palavra. Antes de ouvirmos essa Palavra, precisamos primeiramente compreendê-la, e foi justamente isso que o Eunuco de Candace necessitava, e, para tanto, teve o auxílio de Filipe (At. 8.27-31). Não é difícil compreender e interpretar mal as Escrituras, desde o princípio Satanás busca deturpar a Palavra de Deus (Gn. 3.4). Por causa da natureza humana pecaminosa, é comum as pessoas introduzirem sentidos particulares (eisegese) ao conteúdo bíblico ao invés de buscarem o sentido no texto (exegese). As pressuposições humanas, isto é, as visões interesseiras podem influenciar na interpretação do texto. Por isso, não poucas vezes, existem aqueles que se aproximam da Bíblia apenas para comprovar o que já defendem, sem deixar que Deus fale, pelo Seu Espírito, através do texto. Oremos e peçamos ao Senhor que, conforme Ele fez aos discípulos, no caminho de Emaús, possamos compreender, interpretar e aplicar a verdade bíblica de acordo com Sua revelação (Lc. 24.44-45).

2. PRINCÍPIOS INTERPRETATIVOS NO ESTUDO DA BÍBLIA: Do mesmo jeito que há quem defenda que o estudo da Bíblia é apenas para teólogos, há quem argumente que a Bíblia não carece de interpretação. Esse é um outro equivoco, pois, na verdade, todos nós interpretamos a Bíblia quando a lemos. Ainda que seja uma leitura superficial, tenderemos a atribuir algum sentido ao texto. Um problema a esse respeito é que, em algumas ocasiões, não atentamos para o texto, mas apenas para versículos isolados, descontextualizados. Isso faz toda diferença no processo interpretativo e pode conduzir a falácias em relação ao texto bíblico. A fim de evitar que isso aconteça, recomendamos, a seguir, alguns princípios para compreensão e interpretação da Bíblia:

1) o significado do texto é aquele padrão que o autor desejou transmitir através de palavras – precisamos entender o que o autor do texto bíblico quis dizer no contexto imediato no qual ele e seus leitores se encontravam;
2) as implicações são aqueles significados dos quais o autor não estava ciente, mas que, apesar de tudo, se enquadram legitimamente no padrão de significado por ele pretendido – o objetivo da interpretação é compreender não apenas o significado dos autores num determinado contexto, como também as implicações que esse mesmo texto tem para nós nos dias atuais, algumas dessas implicações podem ser legítimas – que tenham o respaldo bíblico, ou ilegítimas – que não se coadunem a revelação bíblica;
3) a significação diz respeito à maneira como nós, enquanto leitores, respondemos ao significado de um texto – durante o estudo de um determinado texto (quiçá de um livro da Bíblia) precisamos nos perguntar: qual a significação desse texto para mim (ou para nós) hoje? Para compreender o que o autor queria dizer num determinado contexto, podemos nos valer de recursos diversos, principalmente de traduções distintas da Bíblia, bem como de dicionários e comentários. Para a interpretação do texto, devemos estar atentos à voz do Espírito Santo, e, em oração, buscar ouvir o que o Senhor tem a dizer e a obedecê-LO (Ap. 2.11,17).

3. BENEFÍCIOS DO ESTUDO BÍBLICO: O estudo da Bíblia é fundamental para a saúde individual do cristão bem como de toda a igreja. Destacamos alguns dos benefícios que o estudo bíblico traz à igreja:
1) o conhecimento – ainda existe algum preconceito em algumas congregações em relação à busca do conhecimento bíblico. É uma pena que isso aconteça, pois, conforme nos instruiu o Senhor, a utilização da mente no conhecimento de Deus é um ato de amor (Mc. 12.30), Paulo também nos orienta quando ao culto racional ao Senhor (Rm. 12.1-2);
2) amadurecimento – a igreja que estuda a Bíblia não se deixa levar pelos ventos de doutrinas e modismos que surgem no seio evangélico (Ef. 4.14; Os. 4.6; 6.3; Pv. 4.7). Por causa da falta de conhecimento, muitas igrejas que já deveriam estar amadurecidas são tomadas por “meninices”, a emoção não se fundamenta na exposição da Palavra, mas em experiências pessoais, algumas delas distanciadas da Palavra de Deus;
3) apologética – uma igreja que estuda a Bíblia tem fundamento para defender a fé que uma vez foi entregue ao santos (Jd. v. 3). As seitas e heresias se espalham como fogo em palha e não poucos estão sendo devorados pelos seus ardis. A igreja que investe na formação bíblica de seus membros não teme as setas inflamados do inimigo, na verdade, ela avança, pois as portas do inferno não a podem resistir (Mt. 16.18).

CONCLUSÃO: O contexto evangélico brasileiro tem sido marcado nesses últimos anos pelo superficialismo. A ausência de conhecimento bíblico tem trazido conseqüências desastrosas a muitas igrejas. Mas nem tudo está perdido, existem muitos que não se dobraram diante dos profetas de Baal. Precisamos resgatar o antigo interesse pelo estudo da Bíblia, seja na Escola Dominical e nos cultos de ensino. O estudo aprofundado da Escritura Sagrada trará benefícios tanto para a igreja em geral quanto aos crentes individualmente. As igrejas mais saudáveis são aquelas que investem no estudo da Palavra de Deus. PENSE NISSO!

*********************************************************************
Plano de Leitura da Bíblia