RÁDIO CRISTÃ - 24 HORAS NO AR! - Pedidos de Oração e-mail: teinho@teinho.com, WhatsApp: (75)98194-7808
   
 

* O DEUS QUE COMANDA O FUTURO


Textos: Jr. 29.11 – Is. 44.6; 46.9-13
irmaoteinho@hotmail.com

OBJETIVO: Mostrar que o Deus da Bíblia tem o tempo em Suas mãos e que Ele conhece o passado, controla o presente e anuncia o futuro.

INTRODUÇÃO: Neste trimestre já estudamos que Deus intervem na história. No estudo desta semana, mostraremos que Ele tem o futuro em suas mãos ainda que, nos dias atuais, haja quem diga que o homem é o construtor da história. A Bíblia, no entanto, nos revela que o Senhor sabe o que faz e tem um plano glorioso para o futuro do Seu povo. Ao longo do estudo, faremos um passeio escatológico pelos principais eventos que haverão de acontecer (Ap. 1.1,19).

1. O ARREBATAMETO DA IGREJA E A MANISFESTAÇÃO DO ANTICRISTO: A igreja aguarda, a qualquer momento, o seu arrebatamento para se encontrar com Cristo. Esse é um mistério que somente será compreendido quando vier a acontecer (I Co. 15.51). Sabemos que os santos, aqueles que já dormem no Senhor, ressuscitarão, e os vivos, serão transformados (I Ts. 4.13-17). Isso acontecerá num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta (I Co. 15.51,52). Jesus virá:

1) para levar a Sua igreja para si (Jo. 14.3); 2) para consumar a salvação dos seus (Rm. 13.11); 3) para glorificar os seus (Rm. 8.17); 4) para reconhecer publicamente os seus (I Co. 4.5); 5) para julgar o trabalhos dos crentes (I Co. 3.8,14,15; II Co. 9.6) ; 6) para revelar mistérios que ainda não foram desvendados (I Co. 4.5).

Após o arrebatamento da igreja, dar-se-á, na terra, o início da apostasia através do reino do Anticristo (II Ts. 2.3). Esse será um personagem agirá com a eficácia de Satanás e conseguirá exercer forte influência sobre as massas (Dn. 8.25; 9.27; II Ts. 2.9-12). O seu número, de acordo com João, 666 é (seiscentos e sessenta e seis) (Ap. 13.17,18), e é número de homem.

2. A GRANDE TRIBULAÇÃO E O JULGAMENTO DAS NAÇÕES: O período de intenso poderio satânico, por meio do Anticristo, é denominado de Grande Tribulação (Mt. 24.21; Ap. 7.14). Esse tempo será especificamente para os judeus, mas o mundo inteiro será afetado por essa época de dores (Jr. 25.29-32). A duração da Grande Tribulação se encontra em Dn. 7.25; 9.27 e Ap. 11.2; 12.6,14; 13.5, de modo que, o tempo total da tribulação será de 7 anos, a metade desta, 3 anos e meio, será a Grande Tribulação propriamente dita. Baseado em Ap. 7.14 é possível saber que haverá salvação durante esse dias difíceis. O Anticristo, ou a Besta, estará dominando durante esse tempo (Jo. 5.43). O povo de Israel, depois de ser cúmplice com o governo do Anticristo, terá o pacto rompido e buscará ao Senhor Deus e será salvo, pois Satanás será expulso do céu (Is. 14.12; Ez. 28.16). Haverá, nessa ocasião, a batalha do Armagedom quando as nações da terra se ajuntarem contra Israel (Zc. 12.3,9; 14.2). Jesus virá, em glória e todo o olho o verá (Mt. 24.30; At. 1.7), como Rei dos reis e Senhor dos senhores (Ap. 19.16). As nações serão julgadas, não os indivíduos (Mt. 25.32) de acordo com o tratamento dispensado a Israel (Jl. 3.2; Mt. 25.41-43).

3. O REINO MILENIAL DE CRISTO: Após o julgamento nas nações, acontecerá o Milênio, isto é, o reinando de Cristo na terra pelo período de mil anos (Ap. 20.1-6) que tem sido aguardado pelo povo judeu (Lc. 2.38; At. 1.6,7). O objetivo do Milênio é fazer convergir em Cristo todas coisas (Ef. 1.10), estabelecer a paz na terra, eliminando toda rebelião contra Deus (I Co. 15.24-28), fazer Israel ocupar toda a terra que lhe pôr como liderança entre as nações (Is. 11.10); cumprir as profecias a respeito do reino do Messias (Dn. 9.24; At. 3.20-21). O lugar do Milênio será a terra na qual os santos, com Cristo, reinarão (I Co. 6.2). O governo será teocrático (Fp. 2.10,11; Zc. 14.9), pois o Senhor governará toda a terra (Is. 16.5; Lc. 1.32,33). O conhecimento de Deus será universal (Is. 11.19; Jr. 31.34; Hc. 2.14), a piedade prevalecerá (Sl. 22.27; Is. 60.3. Jr. 3.17), bem como a paz e a justiça (Mq. 4.3; Zc. 9.10; Is. 2.4). Para os que estiverem vivos, a vida será prolongada (Is. 65.20,22; Zc. 8.4) e não haverá paralíticos, nem aleijados (Is. 35.5,6) e a fertilidade do sol será maravilhosa (Am. 9.13,14), os desertos desaparecerão (Is. 35.1,6; 40.19) e abundância de água (Is. 30.25; Jl. 3.18). Ao final do milênio, acontecerá uma rebelião de Satanás, a sua última (Ap. 20.7-10; Mt. 25.41) a fim de provar aqueles que nasceram no Milênio.

CONCLUSÃO: A primeira ressurreição se deu antes do Milênio, para aqueles que foram salvos. Após o Milênio, acontecerá a segunda ressurreição, daqueles que serão condenados (Mt. 10.28; Ap. 20.11-15). Os livros serão abertos a fim de incriminar os que negaram o nome de Jesus (Jo. 3.18). Os mortos serão julgados segundo as suas obras, conforme se achava escrito nos livros. Os salvos, poém, desfrutarão dos novos céus e terra (II Pe. 3.7-12; Is. 51.16; Ap. 21.1). Como diz o autor sacro da Harpa Cristã “nesse tempo céu e terra serão a mesma grei”. ALELUIA! - PENSE NISSO!