RÁDIO CRISTÃ - 24 HORAS NO AR! - Pedidos de Oração e-mail: teinho@teinho.com, WhatsApp: (75)98194-7808
   
 

A OPÇÃO PELO POVO DE DEUS


Textos: Sl. 40.1-6 - Hb. 11.25,26.
irmaoteinho@hotmail.com


OBJETIVO: Destacar a importância dos homens e mulheres de Deus permanecerem do lado do povo de Deus, ainda que isto custe sacrifícios, perdas e até a própria vida.

INTRODUÇÃO: A vida do cristão implica em escolhas, decisões e opções. Jesus ressaltou, em seu chamado ao discipulado, que quem quisesse segui-lo deveria negar a si mesmo (Mt. 16.24). Partindo desse pressuposto, estudaremos, esta semana, a opção de Jeremias, de ficar ao lado do povo de Deus. Em seguida, destacaremos o exemplo dos heróis da fé, em Hb. 11 que também fizeram a sua escolha por Deus e o Seu povo. Ao final, destacaremos a necessidade de, nesses últimos dias, optamos pela igreja do Senhor.

1. A OPÇÃO DE JEREMIAS: Por ocasião da invasão de Judá pelos babilônicos, Jeremias teve a oportunidade de decidir entre ficar ao lado do povo ou dos governantes (Jr. 39.11-14). Ele poderia partir para a Babilônia ou permanecer na terra para cuidar do seu povo. O coração sensível de Jeremias fez com que ele optasse por habitar entre os da sua nação (Jr. 40.5,6,14). Após a conquista de Judá, o governador babilônico expressou, em seu discurso, o que Jeremias há muito tempo estava anunciando. O povo de Judá não deu atenção à palavra do profeta. Mas foi obrigado a ouvir as mesmas declarações em relação ao seu pecado da boca de um gentio. Muitas igrejas estão deixando de atentar para as revelações da Palavra de Deus. Como resultado, o Senhor está usando meios pagãos para mostrar seu pecado. Devemos nos envergonhar quando o mundo expuser os nossos pecados, e mais que isso, buscar um comportamento que seja digno de arrependimento (Gn. 12.10-20; 20.1; II Sm. 12.14). A opção de Jeremias foi por Gedalias, aquele que deveria governar a Judéia. Não seria fácil para o profeta de o Senhor permanecer em uma terra governada por ímpios, mas, como Daniel, ele decidiu ficar ao lado do povo e do Senhor, cuidando para não se contaminar com as iguarias dos reis (Dn. 1.8,9).

2. A OPÇÃO DOS HERÓIS DA FÉ: Os heróis da fé de Hebreus 11, apresentados como exemplo aos cristãos hebreus do Século I, que queriam retornar às práticas judaicas, servem de modelo para os crentes dos dias atuais. Abel, diferentemente de Cain (Gn. 4.1-10) optou por adorar a Deus e obedecê-lo na fé (Mt. 23.12) e seu testemunho nos fala ainda hoje (Hb. 11.4). Enoque, numa geração de pessoas que caminhavam distante de Deus, optou por andar na fé, para ser mais preciso, andar com Deus e isso fez toda diferença na sua vida, sendo transladado pelo Senhor (Hb. 11.5,6). A fé de Noé o levou a trabalhar para Deus de modo que toda a sua família foi influenciada pela sua dedicação (Hb. 11.7). Jesus fez menção à vida de Noé como um alerta aos seus ouvintes (Mt. 24.36-42), que fora ignorado pelo povo da sua época (II Pe. 2.5). Os patriarcas, dentre eles Abraão, optaram por esperar na fé e a obedecerem ao Senhor (Hb. 11.13-16). A fé de Abraão nos instiga, a como ele, optar pela Palavra de Deus, ainda que não a compreendamos (Hb. 11.17-19). A fé de Moisés fez com que ele optasse pela peleja em prol do povo de Israel (Hb. 11.23-29). Esse homem de Deus rejeitou o trono egípcio, preferindo colocar-se na posição para a qual havia sido chamado (Hb. 11.24-26). A opção de Moisés foi honrada por Deus, que livrou o povo do cativeiro egípcio (Ex. 11-13).

3. A OPÇÃO PELA IGREJA: Nos dias atuais, tomados por valores distorcidos, distantes da Palavra de Deus, cabe a cada homem e mulher de Deus optar pela igreja do Senhor. Há muitos que já não mais valorizam a igreja, acham que essa é desnecessária. Mas essa foi escolhida por Jesus, Ele mesmo separou a Sua igreja, as portas do inferno não podem contra ela. Reconhecemos que algumas igrejas estão saindo do plano divino. Isso, no entanto, não deva ser motivo para deixar de valorizá-la. Não podemos, como alguns hebreus cristãos do Século I, deixar de congregar-nos, como ela costume de alguns (Hb. 11.25). A igreja local jamais será perfeita, pois é constituída de pessoas defeituosas. Somente poderemos conviver na igreja se tolerarmos uns aos outros em amor (Ef. 4.12). As igrejas do século XXI precisar recuperar o modelo de algumas igrejas do século I, em seu espírito comunitário (At. 4.32-47). Apesar dos erros da igreja moderno, dos extremos pós-pentecostais, da indisposição de alguns grupos de serem aferidos pela Bíblia, não podemos deixar de continuar investindo na igreja, pois, apesar disso, não podemos esquecer que Seu futuro é a glória.

CONCLUSÃO: Jeremias preferiu ficar do lado do povo de Deus a assumir uma posição de conformismo com a situação política de sua época. Ele sabia que não havia sido chamado para o palácio, mas para o púlpito profético. Que a igreja, principalmente os líderes, não esqueçam do objetivo para o qual foram chamados. Neste ano de eleições políticas, a igreja precisa saber qual é o seu devido lugar, para não se deixar contaminar com as iguarias do rei. PENSE NISSO!

Deus é Fiel e Justo!